terça-feira, junho 18, 2019

O que é bom a gente compartilha com amigos!

Oi, gente!

Hoje eu vim trazer uma dica que me ajuda bastante... Meu filho mais velho, o Lorenzo, tem 3 anos e 6 meses. Ele se alimenta SUPER bem!! Come de tudo!! E o Lucca, de 10 meses, também. Graças a Deus!!
Não posso reclamar da alimentação dos meus pequenos!!

Então, se liga nesse curso baratinho, que me ajudou demais, e ainda ajuda muito com meus meninos!
Vale MUITO a pena!

Clica no link abaixo, e veja a alimentação dos pequenos fluir da melhor maneira possível. 



Um beijo, gente!

P.S. Me falem depois o que acharam do curso. 

sexta-feira, maio 03, 2019

Ser mãe em Tempo Integral Também é Trabalho.




As pessoas tem mania de julgar as mães que ficam em casa cuidando dos filhos. Vivem falando que SÓ ficamos em casa, como se isso significasse ficar o dia todo com as pernas pro ar. Difícil entender como é possível alguém julgar uma pessoa sem ao menos conhecê-la. Difícil entender a necessidade de menosprezar o trabalho do outro. 
Ser mãe é extremamente difícil. Cuidar e educar, de forma integral, um ser humano que depende totalmente de você é desafiador. 
Ficar em casa significa não apenas cuidar dos filhos ou das tarefas domésticas. Significa, muitas vezes, abrir mão dos seus sonhos, seus desejos, e até de quem você é, ou quem sonhou em ser um dia. Ficar em casa de forma integral, entregue às tarefas do dia a dia, significa guardar seus sonhos, para construir um ser, uma família, como prioridade em sua vida.
O dia se resume em atender às demandas dos filhos: xixi, cocô, banho, comida, colo, birra, brincadeiras, colo, tarefa da escola, colo, mais xixi, mais cocô, colo, e muuuuuuuita paciência. Além disso, quem lava a roupa? Quem faz a comida? Quem limpa a casa, lava a louça, organiza os brinquedos do chão? 
Então você vê a criança sempre limpa, cheirosa e impecável... mas quem fez tudo isso?? Você olha a casa, sempre organizada, a roupa sempre limpa e guardada... mas quem fez tudo isso?? Fomos nós, mães, que SÓ ficam em casa cuidando dos filhos. 
Nós, que quase nunca fazemos as unhas, que lavamos o cabelo uma vez por semana. Nós, que estamos sempre cansadas, mas sorrindo. Somos nós, mães que ficam em casa, que nutrimos de amor e zelo, essas crianças lindas e sorridentes que vocês encontram pelas ruas.
Além disso, somos nós, que optamos por não colocar um desconhecido em casa, cuidando de tudo, evitando despesas... Somos nós, que até nisso economizamos. Não é mesmo?! hahaha 
Somos nós, julgadas por deixar os maridos de lado... "Ah! Ele vai te largar desse jeito!" Que largue!! Quem não entende e não valoriza nossa luta, não merece nossa presença. Querem que sejamos como robôs. Mas não somos. Se priorizamos o marido, somos irresponsáveis por não cuidar bem dos filhos, e desleixadas por não dar conta da casa. Mas se deixamos o marido um pouco em segundo plano, estamos jogando ele nas mãos de outra?? Quê isso, minha gente!! Parem com esses pensamentos mesquinhos!! 
Quanto a você, que julga sem conhecer, PARE!! Você não conhece a luta diária que enfrentamos para tentar dar conta de tudo.
Você, que é mãe como eu, e fica em casa cuidando de TUDO, tenha força. Eu valorizo o seu esforço. Você é incrível, e só precisa acreditar nisso!

Um beijo! 

quarta-feira, janeiro 30, 2019

Tente outra vez...




Ame de novo, tente mais uma vez. Você diz que machuca e que já cansou de papo furado, e das coisas que não dão certo pra você. Mas eu tenho que te dizer, garota. A vida é bela. Sério.
Você está mesmo achando que perdeu o amor da sua vida? Acorda pra vida! Tantas coisas ainda vão acontecer. Posso te adiantar dizendo que algumas são ruins e outras boas. E no final, tudo acaba bem. Isso é o que todos dizem e é o que eu digo, de coração. Porque sei que essa é a verdade.
Acabamos nos apaixonando por pessoas que em nossa cabeça nunca vão sentir o mesmo. “Sou feia, chata e ninguém nunca vai gostar de mim”. Pra começar sabia que nós nos conhecemos tão bem a ponto de notar e encanar com todos os defeitos? Pois é, mas os outros nem reparam nesses pequenos detalhes.
Se ele não pôde perceber o quanto você é única, pode sofrer. Mas só um pouco. Não gaste sua energia se lamentando, pois enquanto ele está feliz, você tá aí com o coração na mão pensando no fim. Você diz que vai ser a última vez que vai se entregar. Mentira.
Mal sabe você que essa não vai ser a primeira e nem a última vez que isso vai acontecer. Então, tente, tente e tente de novo até encontrá-lo.
Ame de novo. Vai ter sofrimento até lá, mas quando encontrá-lo, agradeça e viva.


Beijinhos **

terça-feira, abril 03, 2018

A descoberta da segunda gravidez.

       Ser mãe de um único filho já não é fácil. Imagina de dois!! Agora, e se a gestação vier quando seu bebêzinho estiver com apenas 2 aninhos?! 
Desespero total!!
        Pois é, aconteceu comigo!!
      Eu estava naquela fase em que o bebê já não é tão bebê, já está mais fácil lidar com as demandas dele. Ou melhor, já havia me acostumado com a rotina... Afinal, fácil nunca é. Na maternidade NADA é fácil!
       Eu havia acabado de me mudar da casa dos meus pais com meu marido e meu Lorenzo, que acabara de completar seus 2 aninhos. Estava no cursinho preparatório para concurso. Casa nova, rotina nova, vida nova, dívida nova (afinal, o aluguel seria uma despesa a mais!) E, de repente... BEBÊ A BORDO! 
         Era um misto de emoção, com desespero, um medo absurdo, uma alegria meio tímida... e um susto imenso!! Naquele momento todos os meus planos iam pelo ralo... afinal, o concurso para o qual eu estudava teria uma fase de prova física, bem na época do pós parto, ou quem sabe antes.
         Como eu vou dar conta de dois bebês?? O que vão pensar de mim?? Será como Lorenzo vai reagir??
      Minha cabeça não parava... eu não conseguia nem falar sobre o assunto. Mas meu coração de mãe estava radiante, mesmo que de forma tímida... Eu estava gerando mais uma vida. Deus me mandava mais um presente. E como Ele nunca erra, meu coração foi se aquietando, as coisas se ajeitando... e meu Lucca está aqui, crescendo forte e saudável.
         Sim! Estou gerando outro rapazinho, o meu Lucca. Já estamos de 17 semanas. E, com a graça de Deus, tudo correrá bem. Espero conseguir vir sempre aqui, falar do que sinto, do que faço, do que gosto e do que não gosto. Espero poder deixar lindos registros para que meus filhotes um dia possam ver.

Um beijo!


terça-feira, janeiro 10, 2017

Saudade de mim...✨

Eu não reclamo de ser mãe, descobri que amo a maternidade. Passei a dar muito mais valor nos meus pais, em especial na minha mãe... Mas as vezes da vontade de voltar no tempo, de ter meu quarto de solteira, minha cama, meu guarda roupa...parece egoísmo, mas as vezes da vontade de pensar em mim. Tirar o sábado pra fazer unha, hidratar o cabelo, e poder sair à noite sem ter hora pra voltar...poder tomar uma caipirinha inteira sem me preocupar com o leite! Poder sentar e ficar horas conversando besteira com os amigos, antigos amigos que eu nem tenho mais. Estou com saudade de olhar o feed do meu Instagram e ter fotos minhas, fotos bonitas, maquiada, de vestido e salto...cabelo loiro bem hidratado, unha grande, sempre bem feita; batom vermelho, colar, pulseiras, uma bolsa bonita, que não seja a mala do bebê. Saudade de ficar em casa tranquila, sem ter que lavar roupa, sem precisar fazer o almoço na hora certa...poder almoçar um steak de frango com tomate...não precisar decorar os dias que o lixeiro passa, e ter, milagrosamente, minhas roupas limpas dentro das gavetas.
Estou com saudade da Flávia que eu sou, ou que eu pensei que fosse...estou com saudades da Flavia que eu desejo ser...

quarta-feira, maio 04, 2016

Eu sou egoísta, e você? •

Foto tirada do google.


Assunto polêmico o de hoje hein?! Afinal, quem é egoísta tem muita dificuldade em admitir, ou então prefere não se manifestar com medo das críticas. Por outro lado, tem aqueles que se dizem opostos ao egoísmo e adoram criticar os ditos "egoístas". Existe uma ideia de que o egoísta só age em benefício próprio, mesmo que isso implique em prejudicar alguém. Mas, aqueles que criticam os egoístas também agem em causa própria com medo de sofrer efeitos do egoísmo do outro. Mas o que me intriga é seguinte: pensar em nós mesmos é algo natural, ou um hábito que aparece com o tempo e de acordo com as experiências que vivemos?
O que é preciso é que fiquemos de olho em nosso comportamento para que não o deixemos atrapalhar o nosso convívio social, afastando os amigos e trazendo dificuldades para o nosso relacionamento. Eu reconheço: sou egoísta sim, e muito! E não vejo vergonha nenhuma em admitir isso. Afinal, é da nossa natureza humana errar, pecar, e claro, querer esconder isso como se fôssemos perfeitos. Mas não somos. E quanto mais tentamos esconder isso dos outros, menos temos a chance de mudar o que nos incomoda em nós mesmos, afinal, quando se esconde algo de alguém, em primeiro lugar, escondemos de nós mesmos. Sabe por quê tô falando isso agora? Porque algumas atitudes minhas começaram a me mostrar o quanto sou egoísta, mas não de forma exagerada... pequenos egoísmos do dia-a-dia que são egoísmos sim. Como por exemplo, vi uma menina no cursinho com uma sapatilha igual a minha, senti um treco, e percebi o quando sou egoísta por querer que tudo seja meu e só meu... por querer que ninguém tenha o que eu tenho sabe. Percebi que sou imperfeita e que sou fraca por isso... mas que posso mudar essas atitudes.
Mas sabe em quê eu sou mais egoísta? Com meu marido. Quero ele só para mim... o tempo todo só para mim. E esse egoísmo meu é o mais violento... não queria ser assim, mas sou. Não vejo o egoísmo apenas pelo seu lado ruim, e é claro que ele existe, afinal, quando somos egoístas, atraímos sentimentos ruins, afastamos as pessoas, e nos concentramos unicamente em nossos desejos, mas é preciso ponderar e olhar os dois lados desse egoísmo. Todos nós temos um pouco de egoísmo, pois tudo o que conseguimos até hoje é puro egoísmo. Vejo o egoísmo como uma forma de persistência naquilo que queremos, e é só persistindo que conseguiremos alcançar as coisas que almejamos, destarte, podemos deduzir que somos egoístas sim, afinal é essa força de persistência que nos faz alcançar nossos sonhos, e é só assim que teremos o melhor para nós. Sei que é contraditório, mas acho que, como eu vejo, as pessoas também deveriam ver o egoísmo como uma qualidade, afinal, ele é o meio para atingirmos nossos grandes objetivos em amplos sentidos.

E você, como vê o egoísmo? Se considera egoísta?


Até a próxima meus amores!

Beijinhos **

terça-feira, maio 03, 2016

E quem é você quando ninguém está olhando?



Olá minhas lindezas,

Como seres humanos imperfeitos que somos, procuramos sempre agir da maneira  correta quando a nossa imagem e o nosso nome estão em jogo.  Estamos querendo nos mostrar sempre impecáveis, sempre superiores, sempre entendidos de tudo. Nem nos preocupamos como realmente estamos, e sim como as pessoas estão nos vendo. Muitas vezes fingimos que a vida está sensacional, como um conto de fadas onde tudo sempre dá certo, mas na verdade estamos desmoronando. Maaaaaas, e quando ninguém está olhando, qual é a nossa atitude?
Quando ninguém te vê, você sorri sempre? Você nunca está de mau humor? Seu casamento/namoro é perfeito? Sua vida não tem nenhum defeito? Já pensou por esse lado?
Já parou pra pensar que imperfeições, problemas e desafios são a nossa base? E que sem eles somos fracos, incapazes de crescer e aprender? 
Pois é... Parei para pensar nisso e descobri tanta coisa.. Descobri que no meu trabalho devo sorrir sempre, devo ser educada e tratar as pessoas com cortesia mas,  estar um dia de mal humor, sorrir um pouco menos, ficar um pouco mais calada não é pecado nenhum. Afinal, tem alguns dias que estamos cansados, sobrecarregados da vida... e nos dar um descanso, ser a gente mesmo, independente da opinião alheia não faz mal. Pelo contrário. Aprendi uma coisa muito
interessante: é preciso esvaziar-se um pouco, para dar conta de encher-se novamente sem derramar nos outros. E é a mais pura verdade, é preciso dar um tempo de tanto sorriso, de tanta conversa, de tanto fingimento, para dar conta de ser você, de viver você. 
Sei lá, a vida é tão dura com a gente, que a maneira mais fácil de nos manter de pé, é, talvez, não nos mostrar com tanta verdade para o mundo mas, será que isso nos faz bem?
É um questionamento que mexe muito com a gente e, que deveria ser visto como uma maneira de revisar a vida, de revivê-la. Enfim, quando ninguém me olha, sou a  Flávia imperfeita, birrenta, desleixada, chata... e isso me alivia para levar a vida da melhor maneira possível. Então, quem é você quando ninguém está olhando?


Espero que tenham gostado do texto... e que pensem um pouquinho sobre o assunto. A vida é muito curta para ser tão cheia, vivida superficialmente só pelos outros. Deixe aí sua resposta, deixe aí quem é você de verdade!

Beijinhos **